[Um pouquinho de] O lago negro, de Juliana Daglio

      Oi gente!
Quem se lembra de quando eu divulguei a vocês a capa de O lago negro aqui mesmo, no O que disse, Alice? Pois bem, naquela época, há uns meses atrás eu tinha falado um pouco sobre as minhas suspeitas e expectativas sobre o livro, mesmo só com a sinopse e a capa. Agora, algumas páginas lidas depois conto pra vocês o que achei e se as minhas suspeitas estavam ou não corretas.

Verônica é uma garota problemática marcada por um passado obscuro, sendo sua grande luta manter os pés na sanidade. Personagens fictícios de uma trama sobrenatural rondam sua mente dia e noite, bem como um lago de águas negras que a atrai em sonhos e devaneios. Ao se mudar para o interior do estado a fim de cursar Jornalismo, ela sente que finalmente poderá colocar seus personagens no papel e construir um livro.
A nova cidade não tem o ar acolhedor esperado. A neblina constante e o clima hostil ficam a cada dia mais evidentes. Imersa naquele cenário nebuloso, Verônica dá início à sua trama, mas percebe-se imersa em um conflito à medida que suas palavras começam a virar um relato real do passado daqueles moradores.
Um casarão, um verdadeiro Lago de águas negras, e a odiada e misteriosa família Caprini. Ingredientes que tornam seus dias mais sombrios e mais insanos. Sua mente tem segredos que ela parece ser incapaz de resolver. Segredos que moram nas páginas de seu livro.
Prestes a perder o controle sobre sua trama e sobre sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis que está interessado no casarão e nos Caprini. Desconfiada de suas intenções ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus, e que eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida.
O Lago de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas?

Tive a oportunidade de ler somente as primeiras páginas do livro, e como já esperava, é muito mistério para um livro só. 
É claro que não dá pra conhecer praticamente nada dos personagens nem do local, que posso até dizer, soturno, onde a história se passa, mas tenho certeza absoluta de que posso esperar por personagens densos e com um emaranhado de conflitos psicológicos dando forma a um suspense carregado de emoções, como só a Juliana consegue fazer. 
Com certeza fiquei muito curiosa e ansiosa para saber como a história vai se desenrolar, tudo o que há por trás dos pesadelos de Verônica, como e se essa fantasia toda da protagonista vai se mesclar com a realidade. 
Já disse e vou repetir: Juliana sempre nos brindando com mistérios profundos, assim como as águas desse lago devem ser. 

Espero que a Editora Arwen não demore muito a lançar, para matar logo a curiosidade desses pobres seres que acompanham a autora, né?!

Até a próxima!
*.*

Comentários

Comentários

1 Comment