Jantar Secreto, de Raphael Montes

Oi, gente!

Saindo um pouco da minha zona de conforto com as leituras, arrisquei então com a leitura de Jantar Secreto, do Raphael Montes.

Preparem as entranhas, pois esta resenha pode ser um pouco indigesta.

Como disse o próprio Raphael ao autografar meu livro: bom apetite!

JANTAR SECRETO

(Raphael Montes)

Editora: Companhia das Letras

Páginas: 360 / Ano: 2017

Gênero: Suspense

SINOPSE: Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de Janeiro. Eles alugam um apartamento em Copacabana e fazem o possível para pagar a faculdade e manter vivos seus sonhos de sucesso na capital fluminense. Mas o dinheiro está curto e o aluguel está vencido. Para sair do buraco e manter o apartamento, os amigos adotam uma estratégia heterodoxa: arrecadar fundos por meio de jantares secretos divulgados pela internet a uma clientela exclusiva da elite carioca. No cardápio: carne humana. A partir daí, eles se envolvem numa espiral de crimes, descobrem uma rede de contrabando de corpos, matadouros clandestinos, grã-finos excêntricos e levam ao limite uma índole perversa que jamais imaginaram existir em cada um deles.

Os quatro amigos Dante, Hugo, Miguel e Leitão, como muitos jovens, partem de sua pequena cidade para fazer faculdade e se aventurar no Rio de Janeiro. Encontraram o apartamento perfeito em Copacabana, mas a vida está longe da perfeição e as dificuldades da vida adulta aparecem. Depois de quatro anos, as coisas não estão tomando o rumo ou acontecendo da forma que eles pensaram que aconteceria: Dante se formou em administração, mas não conseguiu se colocar na profissão e trabalha de atendente em uma livraria; Leitão largou os estudos de ciências da computação e passa os dias se dedicando a jogos de vídeo game, consertar computadores aqui e ali e encher a pança; Hugo, apesar dos tempos de gastronomia na França, tem um gênio difícil e não consegue se firmar em nenhum grande restaurante, portanto vive de bicos; e, Miguel, é o que está quase dando certo fazendo a residência em medicina em um hospital público da cidade. Apesar dos pesares, mesmo com as dificuldades tudo ia bem até se dapararem com o aluguel em atraso. Precisavam levantar uma boa grana em um curto espaço de tempo, mas como fazer isso? Eis que temos a brilhante ideia: o site Jantar Secreto, que nada mais é do que uma troca de experiências gourmet, e assim, se valendo do talento de Hugo como chef eles resolvem se arriscar para tentar levantar a grana que precisam. As coisas não correm muito como o planejado e aos poucos eles estão completamente envolvidos no mundo obscuro da “antropofagia gourmet” e tudo aquilo que há por trás desta prática excêntrica que está encantando a elite carioca. Entretanto, tudo não acaba no jantar. Após o primeiro prato servido suas vidas mudam para sempre.

Narrado do ponto de vista de Dante em sua grande parte, a leitura me prendeu do início ao fim. Imaginava que seria algo aterrorizante, como O Vilarejo, outro livro do autor que já tinha lido, mas é completamente diferente. É um suspense enorme, que me fez devorar o livro em pouco tempo, apesar de em alguns momentos – confesso! – ter me causado uma pequena indigestão, que me forçava a fazer algumas pausas. O que mais me impressionou não foi o fato da prática de se alimentar de carne humana, mas sim, algumas colocações que foram feitas sobre isso durante o livro e – me julguem – até concordei com algumas delas, em parte. A personalidade dos personagens é extremamente consistente, o que torna tudo muito passível de ocorrer na realidade e acredito que foi isso o que me encantou ainda mais.

Raphael tem o dom das palavras, faz descrições na medida certa para nos ambientarmos e sem deixar o ritmo da história se perder ou ficar algo maçante, acho que o fato de ele ser roteirista colabora bastante para esse estilo de narrativa. Os diálogos não são completamente diretos, todos feitos utilizando-se de aspas, o que muitas vezes fazia parecer que estava sentada cara a cara com Dante enquanto ele me contava o que se passou diante de toda essa experiência. Com um grand finale de tirar o fôlego, com um quê de Tarantino, Raphael encerra a história de uma maneira mais supreendente ainda do que tudo o que tinha lido até ali já tinha sido.
É preciso ter estômago par encarar algumas passagens do livro, mas confesso que até hoje foi o suspense mais realista e interessante que já li em toda a minha vida. Acho que carne humana realmente vicia e a leitura de Jantar Secreto também. Se eu procurava sair da minha zona de conforto com esta leitura acertei em cheio, em todos os sentidos: por estilo e por conteúdo.

Mais do que recomendo. E, apesar de toda a sordidez, acho que estamos demorando para adaptar essa história para as telonas, viu?

Depois dessa incrível experiência confesso que quero ler mais e mais livros do Raphael e, claro, contar aqui para vocês. Com certeza logo mais teremos outro título do autor por aqui.

Deixem de lado o preconceito com a prática canibalista que a história traz e, por favor, devorem este livro!

Até a próxima.

*.*

 

 

Comentários

Comentários

6 Comments

  • comment-avatar
    Nathália Araújo 30 de janeiro de 2017 (21:09)

    Olá, Mah!
    Após a leitura de “O Vilarejo” o autor virou meu queridinho *-* Quero ler tudo que o Raphael escrever haha A escrita dele é incrível e a estória se encaixa perfeitamente. Estou muito curiosa para ler este livro e espero gostar muito! Ótima resenha!
    Beijos, Garota Vermelha
    http://www.livrosdagarotavermelha.com.br

    • comment-avatar
      Marina Herrador 1 de fevereiro de 2017 (19:08)

      Pois eu também conheci Raphael com a leitura de O Vilarejo e realmente ele é um dos nossos autores mais promissores.
      *.*

  • comment-avatar
    Tony Lucas 30 de janeiro de 2017 (21:31)

    Oi, MaH! Tudo bem? Concordo com tudo que foi apontado por ti na resenha. Jantar Secreto é realmente tudo isso e um pouco mais. Um dos melhores livros nacionais já escrito, sem dúvidas! Adorei a resenha! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    • comment-avatar
      Marina Herrador 1 de fevereiro de 2017 (19:09)

      Obrigada, Tony!
      Realmente Jantar Secreto é muito mais do que cabe nessa resenha…
      *.*

  • TAG dos 50% – O que disse, Alice? 30 de julho de 2017 (11:46)

    […] O melhor livro que você leu até agora. […]

  • Os livros de terror que (nunca) li – O que disse, Alice? 22 de outubro de 2017 (10:07)

    […] Jantar Secreto, de Raphael Montes […]