Capa de Livro ou Cartaz de Filme?

Oi gente!!!!
A ideia do post de hoje surgiu porque há pouco vi uma publicação da Editora Intrínseca sobre a nova edição, com a nova capa de Cinquenta Tons de Cinza, e pensei: por que – mas por queeeeeê? – essa mania de fazer capas com cenas das adaptações da telonas?
Vou falar um pouqinho sobre o que eu acho e sobre algumas capas que reuni!

Sério, realmente não entendo essa mania.
Gente! Livro é livro e filme é filme. Cadê o sindicato dos ilustradores para fazer uma manifestação junto comigo!? Brincadeirinha!
Mas, sei lá… Eu acho que esse negócio de, assim que a adaptação vai para as telonas já lançar uma nova edição com a nova capa com alguma cena, ou até mesmo idêntica aos cartazes de divulgação, uma coisa bem ruim. O livro perde a identidade, e você fica preso àquela imagem do filme eternamente.
E tudo pode piorar se adaptação do livro pras telonas deixar a desejar, o que acontece – e muito! – por aí.
Bom, sei que tem gente que adora e fica ansiosíssimo pelos lançamentos de capas novas, mas eu não curto não. Continuo achando que livro é livro, e cartaz é outra coisa!
E aproveitando o assunto, por curiosidade, a maioria das capas que ganham novas versões é da Intrínseca….
A minha opinião deixei clara – acredito eu -, mas e vocês, o que acham dessa tendência?

Algumas capas e suas novas versões

Comentários

Comentários

No Comments