[Um pouquinho de] Dez coisas que aprendi sobre o amor, de Sarah Butler

   Oi gente! 
Hoje vou falar para sobre um pouquinho sobre um dos próximos lançamentos da Editora Novo Conceito, que tive a oportunidade de ler uma pequena – e achei pequena demais, viu Novo Conceito, poooxa! -, degustação, para ter uma ideia da história que está por vir. Vou falar um pouco sobre Dez coisas que aprendi sobre o amor, de Sarah Butler. 

Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?

Temos uma primeira história sendo contada por um homem, que suponho eu seja o Daniel – mas isso não é colocado explicitamente ao leitor logo de cara no livro -, de uma maneira que mais parece que parece que está escrevendo uma carta, colocando sua história e seu dia a dia, mas ainda não consigo dizer se está em busca de uma filha que nunca conheceu, ou simplesmente sonhando com ela. De qualquer modo, conseguimos sentir logo de cara o arrependimento desse homem por essa situação e o sentimento dele com relação à esta filha. Em paralelo também temos a história de uma mulher, Alice, que está indo ao encontro de seu pai. É nítido o quão conturbada é a relação familiar dela, e a dificuldade interior em que ela se encontra por ter voltado para casa para visitar o pai que está realmente doente, com câncer no pâncreas. 
Assim como em qualquer livro narrado por duas pessoas, demoro um pouquinho para realmente entrar na história e foram tão poucas páginas que não consegui sentir o ritmo. Mas, uma coisa pude perceber com certeza: é um livro que aborda sentimentos profundos e densos, pelo jeito cutuca feridas e mazelas que por vezes nos atingem, mas temos medo de falar. 
Não sei de que forma, nem se, as histórias de Daniel e Alice tão distintas e de realidades diferentes vão se encontrar, mas é nítido que nenhum dos dois é o personagem principal desse livro. Eu diria que o grande protagonista desse romance de estreia de Sarah Butler é o amor.

O romance também tem listas criadas pelos personagens, e para entrar no clima vou contar a vocês as Dez coisas que eu sei sobre o amor – mas tenho certeza que ainda aprenderei bem mais…

Existem diferentes formas de amar;
Cada um tem a sua própria maneira de demostrar o amor;
Amar alguém, significa ser leal, fiel e respeitar. Fazer isso não porque se deve, mas porque é natural;
O amor faz tudo ser mais belo e mais intenso;
Nem sempre o seu jeito de amar parece amor à outra pessoa, às vezes clichês são necessários;
O amor exige paciência e perseverança;
Existe paixão à primeira vista. Amor é outra coisa, vem com o tempo, cresce aos poucos e não vai embora mesmo quando a paixão te deixa;
O amor te faz crescer, amadurecer e querer ser melhor;
A vida é feita de altos e baixos, se o amor existe mesmo, ele resiste. 
Não necessariamente a pessoa te amará em troca ou o que é bem provável, a retribuição não será feita da mesma forma e intensidade. Apenas ame. 

E foi isso o que achei desse pouquinho, com gostinho de quero mais, que pude ler. 
Pelo que vi, o lançamento deste livro está previsto para setembro… Se for algo diferente disso eu conto pra vocês. 
Espero que tenham gostado. 
Até a próxima! 
*.*

Comentários

Comentários

No Comments