Maze Runner: Correr ou Morrer, de James Dashner

Oi gente!!!

Eu procurava por um livro de ação, para fugir um pouco da fase de romances que eu estava engatando um após o outro. E achei!!! Mas ao terminar a leitura de Maze Runner: Correr ou Morrer – o primeiro livro da série – fiquei me perguntando “porque demorei taaaanto pra ler esse livro?!”. São os dilemas da vida, né!?

Pra quem acompanha o blog e já leu um post anterior que fiz quando assisti ao primeiro filme da franquia Maze Runner sabe que eu saí de lá – para dizer o mínimo – querendo mais!

Li o primeiro livro, agora. E o que aconteceu com a pessoa que vos fala – ou escreve? Pirei!!! Tá, todo mundo sabe que livro é – sempre! – melhor que filme, mas se eu já tinha ficado fissurada antes, agora eu estou viciada, dependente e desesperada. Criei um labirinto interior de dúvidas e ansiedade para ler todos os livros!!!

Chega de exaltação e vamos falar um pouquinho sobre o livro…

A narrativa, logo de cara já te joga pra dentro de uma nova realidade.
A história gira em torno do protagonista Thomas, que acaba de chegar a um novo lugar, onde não conhece a ninguém, não sabe onde fica, e não se lembra nada de seu passado, nem muito menos como e porque foi parar ali. O leitor vai se familiarizando aos poucos com um vocabulário peculiar dos habitantes desse lugar, chamado de Clareira, que é cercado por um misterioso – e perigoso – labirinto.
Os Clareanos, como são chamados os garotos habitantes desse lugar, também passaram pelo mesmo processo que Thomas está passando: chegaram a um lugar estranho, aos poucos, sem nada lembrar de seu passado, apenas seus nomes.
Eles desenvolveram uma micro-sociedade, onde têm seus líderes, reuniões para decisões importantes (conclave) e também punições. Mas além de sobreviver, o dia a dia desses garotos é vivido em função de desvendar o mistério do labirinto e procurar uma saída. E assim foi por muitos anos….
Tudo começa a mudar com a chegada de uma única garota, chamada Teresa.
E assim a história se desenrola… Em alguns pontos, alguns fatos ficam um pouco confusos, então relia algumas partes, mas acho que faz parte essa confusãozinha e espero que tudo seja explicado nos volumes seguintes. Espero mesmo!!!
No meu entendimento – e me corrijam se eu estiver errada, por favor – a história se passa num futuro, onde a Terra está totalmente ou praticamente destruída, mas pouco se sabe do mundo lá fora (do labirinto). E isso é que eu achei bem interessante, ir descobrindo tudo aos poucos, junto com os personagens, como se você fizesse parte daquilo também e quer sabe como acaba, como sair de lá!
Todas as noites as portas dos labirintos se fecham e os ‘protegem’ dos perigos que existem lá, mas Thomas tem instintos e ele quer descobrir o que acontece, ele quer mais… E quem está lendo também!
Eu não sei se era a intenção, mas a minha angústia se assemelhava com a de Thomas conforme a leitura evoluía. Queria logo saber se conseguiriam sair, como tudo acabaria… Mas confesso: ter visto ao filme antes estragou – bastante! – a minha experiência.
São muitas as diferenças da adaptação. E as criaturas responsáveis pelo medo dos Clareanos, chamadas de Verdugos, são infinitamente mais estranhas na descrição do livro mas a imagem que o filme criou na minha cabeça fez com que eu ficasse um pouco limitada na imaginação. Portanto, conselho: não assista ao filme antes de ler o livro!
O final é surpreendente e é um gancho perfeito para o próximo livro. É auto-explicativo e não deixa dúvidas que a história toda está apenas começando.
Aproveitando que uma vez já disse aqui que acho a maior besteira as editoras que lançam novas edições de seus livros com as capas baseadas nos cartazes do filme, buscando uma identidade visual – eu acho -, a editora V&R teve a melhor solução do mundo. O livro tem a capa original e sobre ela uma jacket (capa removível) baseada no filme. Achei que isso protegeu bastante o livro e assim os livros terão capas de livros!!!
Um ponto negativo foi para o papel utilizado. Apesar das filhas não serem transparentes, o papel é bem áspero e achei uma edição bem frágil… sorte que tinha minha ‘capinha’ de filme para proteger!!!
Bom, eu super recomendo Maze Runner e achei viciante. O único problema é que eu e o namorado estamos viciados e ele está lendo o livro 2 – Maze Runner: Prova de Fogo – e eu agora tenho que esperar! Aguenta ansiedade!!!!
Sinopse:
Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho.
Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar – chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo.
Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito.
Autor: James Dashner
Editora: Vergara & Riba Editoras
Páginas: 426
Ano: 2010 (2013; 1ª reimpressão)
 
 

Comentários

Comentários

No Comments