A Playlist de Hayden, de Michelle Falkoff

Oi gente! 
E depois de uma longo tempo, finalmente terminei a leitura de A Playlist de Hayden, de Michele Falkoff. 
Quem acompanha o blog sabe que há uns tempos atrás, recebi da editora Novo Conceito uma amostra, com alguns capítulos de um dos lançamentos deles e contei um pouquinho pra vocês aqui. Enfim tive a oportunidade de concluir a leitura e, vamos parar de enrolação e contar a vocês o que achei. 

Hayden, um garoto não muito popular comete suicídio. É Sam, seu melhor – e talvez único – amigo quem o encontra logo após o ato. Uma única pista sobre o que fez Hayden tomar uma decisão tão definitiva talvez seja o pen drive com uma seleção de músicas, deixado para Sam. 
O livro todo é narrado de modo que pouco a pouco vamos conhecendo Sam, e junto com ele, vamos conhecendo melhor Hayden, e tentando descobrir o que levou o garoto àquele ato de covardia e coragem, tirara própria vida. Outros personagens, não tão secundários assim, também populam a trama e a vida de Hayden: pai, mãe e irmão, os amigos populares deste irmão e até mesmo uma garota chamada Astrid. E assim somos conduzidos à tentativa de conhecimento dos sentimentos de Hayden. 
Apesar de um vocabulário fácil, se analisarmos a crítica ao preconceito – eu realmente não curto muito a palavra bullying, mas também se encaixa -, A Playlist de Hayden é um livro bem interessante e chega a ser bem explícito em suas colocações e no modo em expor as mazelas emocionais das pessoas. 
Como já mencionei em meu primeiro post sobre o livro, esse tipo de tortura emocional a que Hayden é submetido é tratado em diferentes ambientes e graus, entre colegas de escola e até mesmo no ambiente familiar. E partindo desse ponto de vista a leitura é super válida e te faz pensar e olhar ao redor, pois com pequenas atitudes podemos estar somente derramando a última gota em um copo que está prestes a transbordar, e nem sequer nos damos conta disso. Vale a leitura para a reflexão desses aspectos. 
Em contrapartida, o que me deixou um pouco desgostosa dessa leitura, foi que achei os personagens não muito bem construídos. Achei suas personalidades um tanto quanto superficiais. É o caso de Astrid, por exemplo, quem mais me decepcionou. Era uma personagem que parecia dotada de uma força tão grande no início, mas isso não se sustentou no decorrer da leitura. Não posso me estender muito nessa explicação, senão corro o grande risco de um spoiller não-intencional, não me levem a mal. 
Uma outra questão que também me causou um pouco de incômodo foi o ritmo da narrativa que, na minha opinião, não se sustentou. No início do livro, a cada capítulo uma descoberta e, normalmente, com cargas emocionais grandes. Da metade para frente a história foi ficando mais morna e mais superficial até que, para mim, a leitura esfriou quase que completamente ao passo que ia descobrindo tudo que estava acontecendo – e eu sempre espero que seja o contrário!
Eu sei que minha opinião é um tanto quanto conflitante, mas acho que um bom resumo de tudo o que eu disse seria: é um bom livro no aspecto de crítica e conteúdo, mas a narrativa foi mal desenvolvida. 
Não me odeiem, porque eu sei que tem muita gente que amou esse livro, mas essa é minha opinião, gente! E, de verdade, se você tem uma opinião diferente, quero muito saber… talvez eu não tenha entendido a mensagem, sei lá! 
Até a próxima. 
*.*
————— ♠♥♣♦ —————
SinopseDepois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente.
   Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.
A Playlist de Hayden é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.
   Autor: Michelle Falkoff
Editora: Novo Conceito
Tradução: Amanda Orlando
Páginas: 288
Ano/Edição: 2015/1ª Edição

Onde encontrar A Playlist de Hayden:
♠ Amazon.br    ♥ Americanas   ♣ Submarino

Avaliação

Bom. 

Comentários

Comentários

No Comments