Maze Runner: Prova de Fogo, de James Dashner

Oi gente!!!
Demorou, mas finalmente o namorado liberou o livro refém e consegui ler o segundo livro da série Maze Runner.
Aos desavisados, porque não quero depois ninguém brigando com a minha pessoinha, já vou dizer que, involuntariamente pode ser que essa resenha contenha spoillers naturais do primeiro livro – Maze Runner: Correr ou Morrer. 
Se você ainda não leu o livro anterior, aconselho que você pare agora de ler essa resenha – é só um pedido, uma dica…- e clique aqui para ler mais sobre Maze Runner: Correr ou Morrer
Pra quem continuar, que acredito que já tenha lido o livro anterior, não teremos spoillers de Prova de Fogo, tá? 

Que difícil fazer uma resenha de um livro que você gosta bastaaaaante, mas vamos lá! Mas ninguém, nem mesmo os livros são perfeitos, então tenho também aspectos negativos, mas depois a gente chega lá e conversa sobre isso. 

“…algo estava errado ali, ou as pessoas que o haviam resgatado antes teriam vindo procurá-los há muito tempo.(…) Precisavam sair dali e encontrar respostas.”

E lá vamos nós para a segunda etapa dessa desesperadora saga, série, experiência letal…o que quiser chamar, dá pra usar!
Bom, depois de tudo de ruim que os coitadinhos dos Clareanos passaram no primeiro livro você acha que eles vão ter uma folguinha, né? – sim, eu tenho peninha deles. Comer e beber, banho quentinho, roupas limpinhas, caminha macia pra dormir… Acertou quem disse que isso só dura um capítulo, ou uma noite – como preferir. 

“Embora eu não possa lhes contar tudo nesse momento, é imprescindível que saibam o seguinte: esses experimentos pelos quais estão passando acontecem por um motivo muito importante. Continuem a reagir bem à Variáveis; lutem para sobreviver, e serão recompensados com o reconhecimento de terem desempenhado um papel importante na tentativa de salvar a raça humana.”

Logo após a saída do labirinto eles foram resgatados e colocados em um local, aparentemente tranquilo e tudo estava terminado. Claro que não, porque é aí que nossa história começa. 
Logo após algumas horas, acho que no máximo um dia de descanso, coisas bem esquisitas começam a acontecer. Teresa e Thomas não conseguem mais se comunicar. 
Um novo garoto, Aris, aparece e Teresa desaparece. Já temos conhecimento de que existe um outro grupo que também foi observado durante esse tempo todo, em paralelo. 
Não vou detalhar os acontecimentos estranhos, senão perde a graça. Mas, depois dessa ‘troca’ nada sutil de pessoas entre os grupos eles se deparam com um homem, carinhosamente apelidado de Homem-Rato, que dá a eles as diretrizes e explica um pouco do objetivo de estarem ali, e – óbvio – anuncia as instruções e o início da fase dois. O objetivo: a cura do fulgor, o vírus que está dissipando a humanidade. 
E lá vão eles, esse bando de trolhos, em busca de seu Refúgio Seguro. E que comece a nova fase de experimentos!
Pode parecer um mega spoiller do livro, mas juro pra vocês que tudo isso que ‘contei’ não passa da página 50 do livro… 
Uma coisa que se mantém é que, assim como em Correr ou Morrer, em Prova de Fogo as pessoas ainda não têm suas lembranças de volta. Thomas de vez em quando continua a ter os flashes de memória que muitas vezes não têm ligação direta e temporal entre si, e não conseguem fazer com que ele monte um passado, uma história do que aconteceu, do que os levou até lá. 
Apesar deles mesmos notarem semelhanças com a primeira fase, nessa nova fase de experimentos – ou segundo livro – ainda tudo é novo e nada faz sentido. 
Aos poucos as peças até que vão se encaixando, ou não…E isso é uma coisa que ao mesmo tempo que me prende a essa série, me irrita profundamente. A história vai tomando um rumo, uma diretriz e de repente tudo muda, é reviravolta atrás de reviravolta. Como eu disse, me prende, mas ao mesmo tempo me deixa confusa. 
E eu realmente não consegui entender a personalidade de algumas pessoas, quem é bom, quem é ruim, porque algumas coisas acontecem, espero que agora as coisas comecem a ser explicadas… Cada capítulo é curtinho, mas tem altos e baixos em cada um, o que torna até um pouco cansativo. 
Esse livro tem bastante ação também, assim como o anterior, mas eles diferem no sentido que Prova de Fogo, achei menos cansativo, pois existem novos personagens que aparecem (e desaparecem) durante a trama, os cenários são diferentes… Lá no labirinto, era só labirinto, gente! Quase hamster correndo dentro da bolinha. Pelo menos agora eles têm um pouco mais de liberdade pra conhecer como a vida está funcionando ‘lá fora’. 
Mesmo encontrando alguns aspectos negativos na leitura, ainda é uma série que me agrada muito e já quero rapidinho ler o terceiro livro, maaaaas esse não vai dar pra ‘pedir emprestado’ pro namorado, então acho que ainda demoro um pouquinho pra ler, por motivos de: falta de verba momentânea – a realidade da vida! 
Espero que tenham gostado. 
Alguém aí está lendo, ou já leu essa série? Me contem se continua desesperador assim até o fim. Por favor!!! 
E novamente peço desculpas por conta de spoiller do livro anterior, ok? 
Até a próxima. 
*.*
————— ♠♥♣♦ —————
Sinopse:

O Labirinto foi só o começo… o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranquilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes – os Cranks – que ameaçam devorá-los vivos.
Atordoados, os Clareanos descobrem que a salvação aparente na verdade pode ser outra armadilha, ainda pior que a Clareira e o Labirinto. E que as coisas não são o que aparentam. Para sobreviver nesse mundo hostil, eles terão de fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo.
Calor causticante durante o dia, rajadas de vento gélido à noite, desolação e um ar irrespirável – no Deserto do novo mundo até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Eles, porém, não estão sozinhos – cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar.
Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos Clareanos, mas para Thomas a pior prova será ter de escolher em quem acreditar.
Autor: James Dashner
Editora: V&R Editoras
Páginas: 400
Ano/Edição: 2014/1ª (3ª reimp.)

Avaliação:


Muito Bom.


Comentários

Comentários

No Comments